Início Policial Conexão Fortaleza’ fazia de Rondônia base para o tráfico

Conexão Fortaleza’ fazia de Rondônia base para o tráfico

25
0
COMPARTILHAR
A Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal em Rondônia (DRE/SR/DPF/RO) e o Grupo de Investigações Sensíveis (GISE/PVH), deflagrou, na manhã desta quarta-feira, 18.10.2017, a Operação Fortress visando desarticular uma associação criminosa voltada para o tráfico de drogas e lavagem de capitais em diversos Estados do país.

A investigação teve início no mês de maio de 2017 após o recebimento de informações dando conta de que indivíduos com antecedentes criminais relacionados com o crime de tráfico de drogas continuavam a se dedicar a atividades criminosas, inclusive utilizando-se de empresas constituídas nesta capital para a lavagem do capital ilícito obtido com a venda de drogas.

As investigações possibilitaram identificar uma organização criminosa muito bem estruturada, composta por inúmeras pessoas com envolvimento há longa data com o tráfico de drogas em diversos estados da federação. Alguns dos envolvidos têm, inclusive, mandados de prisão em aberto decorrentes de condenações anteriores. O trabalho de inteligência da Polícia Federal conseguiu identificar os principais responsáveis pela compra, transporte e posterior revenda das substâncias entorpecentes, em uma clara e específica divisão de tarefa entre os envolvidos.

O grupo principal se situava em Porto Velho, de onde comandava a aquisição das drogas e o contato com o fornecedor. Inicialmente, o transporte dos entorpecentes se realizada por via terrestre a partir de Rondônia até Fortaleza (CE). Com o interesse em aumentar os ganhos ilícitos, o grupo criminoso passou a realizar o transporte pela via aérea, cabendo esta responsabilidade a um segundo grupo, radicado em Mato Grosso. Por fim, restou identificado uma  terceira ramificação, o grupo responsável por receber e ocultar as cargas de entorpecentes para posterior distribuição na capital do Ceará. Ao longo das investigações foram apreendidos cerca de seiscentos quilos de cocaína nas cidades de Porto Velho, Vilhena e Juara, em Mato Grosso.

Em uma das abordagens, foi possível realizar a interceptação de uma aeronave no exato momento em que realizava o reabastecimento para seguir viagem com destino ao Nordeste, sendo apreendidos 239 quilos de cocaína em seu interior. Ao todo foram expedidos 20 (vinte) mandados de prisão preventiva, 06 (seis) mandados de prisão temporária, 16 (dezesseis) de condução coercitivas, 35 (trinta e cinco) mandados buscas e apreensões em Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Acre, Amazonas, Ceará e no Distrito Federal.

Em razão dos altos lucros obtidos com a compra e venda de entorpecentes os alvos possuíam um esquema altamente organizado para a lavagem dos capitais ilícitos, mediante a compra de imóveis, aeronave, veículos, dentre outros bens de elevado valor. Visando atingir o patrimônio dos investigados, foram apreendidos diversos automóveis, alguns de alto luxo e elevado valor patrimonial, e uma das aeronaves utilizadas para o transporte das drogas, sendo determinado, ainda, o bloqueio judicial das contas bancárias de 32 (trinta e dois) alvos e 08 (oito) empresas utilizadas para a lavagem do capital ilícito. Os presos permanecem à disposição da Justiça Estadual do Estado de Rondônia.

 

Deixe um Comentário