Início Geral Inovação Mantém Usina Hidrelétrica Jirau com a melhor performance e a maior...

Inovação Mantém Usina Hidrelétrica Jirau com a melhor performance e a maior disponibilidade de energia do país

35
0
COMPARTILHAR
DCIM101MEDIADJI_0038.JPG

Investimento em melhoria contínua garante alta performance e confiabilidade das unidades

geradoras

A Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau oferece a maior disponibilidade de máquinas do país, ou seja, está sempre pronta para atender às demandas de geração de energia solicitadas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Responsável pela coordenação e controle das instalações de geração e transmissão de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional, desde 2014 o ONS divulga em seu site corporativo os dados de disponibilidade das hidrelétricas. Mesmo depois de junho de 2015, quando o ranking passou a considerar também as termoelétricas, a UHE Jirau se mantém em primeiro lugar, com 99,21% de disponibilidade acumulada. Além disso, no último mês de outubro, a Hidrelétrica Jirau ofereceu uma disponibilidade de 100%.

Mesmo com o excelente resultado, a Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da UHE Jirau, segue investindo e melhorando continuamente seus processos. “A excelente qualificação de seus empregados associada às boas práticas de segurança e às inovações tecnológicas permitiu, por exemplo, melhorias nas fontes de alimentação de emergência e interligação simultânea de mais de uma unidade geradora, visando o reestabelecimento da Usina e sua conexão com a Subestação Coletora de Porto Velho em caso de desligamento total. Além disso, os investimentos possibilitaram a otimização dos circuitos de controle em corrente contínua, garantindo o funcionamento ininterrupto das unidades geradoras, o religamento automático dos equipamentos auxiliares dos geradores e a alimentação de todas as ilhas de geração e bloqueio de cargas não essenciais, evitando a sobrecarga dos geradores de emergência”, destacou Isac Teixeira, Diretor de Operação da ESBR.

Recentemente, foi implantado um novo sistema de vedação completa para o eixo de 22 unidades geradoras, das 50 que compõem a Usina. O mecanismo é composto de skid de filtragem e caixa de vedação, sendo que o primeiro é responsável pela filtragem da água bruta, fornecendo água limpa e prolongando a vida útil dos componentes internos da caixa de

Release
24 de novembro de 2017 vedação, que por sua vez têm a função de fazer a selagem mecânica das turbinas, impedindo que a água do Rio Madeira infiltre em seus componentes secos durante a operação. Após várias reuniões técnicas com o fabricante das turbinas Dongfang Electric Corporation (DEC), chegou-se à conclusão de que seria necessário um upgrade. Em seguida, a equipe da ESBR com o apoio da DEC iniciou a busca por uma solução inovadora. Para garantir a eficiência da melhoria, foram realizados testes que contaram com o acompanhamento in loco de especialistas das fornecedoras dos equipamentos que compõem o novo sistema. “A atividade consistiu na desmontagem do modelo antigo, preparação e montagem do novo conjunto,
ajustes de variáveis como pressão, vazão e desgaste e, finalmente, os testes de performance e confiabilidade. Esta mudança durou aproximadamente três meses e foi finalizada em
setembro. O novo sistema proporciona considerável incremento de confiabilidade, culminando em uma disponibilidade ainda maior”, ressaltou Breno Carvalho, Coordenador de Manutenção
da ESBR.

Segundo Isac Teixeira, o sistema anterior requisitava frequentes intervenções corretivas, o que gerava custo e dedicação da equipe de manutenção mecânica. “Entre as vantagens do novo sistema está o menor peso. A vedação anterior era de aço e pesava cerca de 1 tonelada! A nova é fabricada em material mais leve, sendo a peça mais pesada de aproximadamente 70 Kg. Esse fato facilita o manuseio, incrementa a segurança e agiliza a
manutenção. Estamos bem satisfeitos com o resultado dos testes que foram concluídos com sucesso. Esta e outras melhorias contribuem para que a UHE Jirau continue sendo a usina hidrelétrica com maior disponibilidade de geração de energia do país”, ressaltou o Diretor de Operação da ESBR. A partir de agora, as metas são manter a UG 50 em funcionamento contínuo com o novo sistema e iniciar a fabricação dos 21 equipamentos restantes ainda este ano, para instalação em 2018 e 2019.

Deixe um Comentário